Desembargador federal Roberto Haddad assume presidência do TRF-3

    O presidente da Ajufe, Fernando Mattos, prestigiou a solenidade de posse do novo corpo diretivo do Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF-3), realizada na última sexta-feira (19), no auditório da Universidade Presbiteriana Mackenzie, em São Paulo (SP). O desembargador federal Roberto Haddad, será o presidente do Tribunal, e o desembargador federal André Nabarrete, o vice-presidente. A desembargadora federal Suzana Camargo assumirá o cargo de corregedora-regional da Justiça Federal da 3ª Região.

    Em seu discurso de despedida, a desembargadora federal Marli Ferreira, agradeceu a todos que cooperaram e contribuíram com a gestão 2007/2010, afirmando que a parceria entre os magistrados, servidores, procuradores e advogados é que possibilitou os méritos alcançados. A magistrada fez um balanço de sua gestão e destacou a implantação do Gabinete da Conciliação, a assinatura de vários convênios, a informatização e a modernização dos serviços, entre outras realizações.

    Para saudar os novos dirigentes do Tribunal, foram convidados o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, Secção de São Paulo, Luiz Flávio Borges D’Urso, a procuradora da República Laura Noeme dos Santos, representando o Ministério Público Federal, e o deputado federal Arnaldo Faria de Sá.

    Judiciário deve ser célere e seguro

    O novo presidente, desembargador federal Roberto Haddad, citou em seu discurso de posse recente pesquisa do Ipea que informa que a pobreza no Brasil poderá ser drasticamente reduzida nos próximos seis anos, alcançando indicadores sociais próximos a países desenvolvidos, caso mantenha o ritmo de desenvolvimento econômico dos últimos anos, e afirmou: “desperta assim a sociedade cada vez mais para a exigência da concretização da cidadania por meio de sistemas que mais do que garantir o direito o torne eficaz mediante um Judiciário célere, previsível e, portanto, seguro”.

    O presidente destacou os desafios enfrentados e a enfrentar “que vão desde a escassez dos recursos humanos e materiais ao complexo emaranhado das regras processuais que permitem tornar infinitos os processos”. E destacou também as conquistas: ”A criação dos Juizados Especiais, as súmulas vinculantes e os mecanismos dos recursos repetitivos. E no plano legislativo, destacou o projeto do novo Código de Processo Civil, com diminuição do número de recursos, entre outras alterações”.

    O desembargador federal Roberto Haddad ressaltou que o Judiciário tem criado métodos para o melhor escoamento do grande número de processos a ele submetidos: “O TRF-3 em suas gestões anteriores logrou reduzir grandemente o número de processos, adotando procedimentos para racionalizar o andamento e julgamento dos feitos. Está em curso também a execução do Planejamento Estratégico alinhado ao plano estratégico nacional”.

    Sobre a independência dos juízes, o presidente afirmou: “O magistrado há de manter a sua imparcialidade, colocando-se a salvo de interferências, julgando segundo seu convencimento. O magistrado tem de ser desassombrado. O êxito de sua missão reside em não se submeter a interesses outros que não a melhor aplicação do direito”.

    E, por fim, comprometeu-se como presidente, por meio de uma relação democrática e serena com os seus pares, promover todo o esforço possível para engrandecer o Tribunal”. (Clique aqui e leia a íntegra do discurso do presidente do TRF3, desembargador federal Roberto Haddad)

    Compuseram a mesa dos trabalhos: o secretário de Estado da Justiça e Defesa da Cidadania, Luis Antonio Guimarães Marrey, representando o governador do Estado de São Paulo; o deputado federal Arnaldo Faria de Sá, representando a Câmara dos Deputados; o desembargador Antonio Carlos Viana Santos, presidente do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo; o governador André Puccinelli, do Estado do Mato Grosso do Sul; o deputado estadual Fernando Capez, representando a Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo; o senador Romeu Tuma; o ministro Massami Uyeda, do Superior Tribunal de Justiça; o secretário municipal de Negócios Jurídico de São Paulo, Cláudio Lembo; o desembargador Décio Sebastião Daidone, do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região; a procuradora Laura Noeme dos Santos, representando a Procuradoria Regional da República da 3ª Região e o presidente da OAB/SP, Luiz Flávio Borges D’Urso.

    Diversas autoridades compareceram à cerimônia: ministros, deputados, presidentes de Tribunais, magistrados, autoridades militares e representantes do Ministério Público Federal e da advocacia.

    Texto: Letícia Capobianco com informações da Assessoria de Comunicação do TRF-3

    Programa
    TV Justiça
    Sábado às 16:30 Oi 21 | CLARO 05 | SKY 24 | NET 26 | VIVO/GVT 232
    Reprise:
    Segunda 11:00 | Quarta 11:00 | Sexta 11:00 | Domingo 15:00
    TV Diário
    Terça-Feira às 00h45

    Boas Práticas na Justiça

    Cadastro

    Seja um Associado da Ajufe!

    Informativo Ajufe
    Setembro de 2017

    Nesta edição, os 45 anos de fundação da Associação são homenageados. Além disso, o informativo traz também as últimas atividades realizadas pela Ajufe em 2017.

    Revista Direito Federal
    Revista de Direito Federal nº 96

    Nesta 96ª edição, a Revista Direito Federal disponibiliza os trabalhos individualmente, por autor. 

    Revista de Cultura
    Revista de Cultura nº 11

    Juízes federais que escrevem além das sentenças: em verso, rima, ritmo e métrica.

    © Ajufe - Associação dos Juízes Federais do Brasil - Todos os direitos reservados.

    Ajufe.org