Prefeito sugere conciliação junto à JF de Bauru para resolver problema de obra de viaduto

    Com o objetivo de discutir um acordo para ação que apontou erro na federalização do empréstimo feito para o viaduto inacabado do Centro de Bauru (SP), o prefeito Rodrigo Agostinho irá se reunir na próxima quarta-feira (22) com a desembargadora federal Consuelo Yoshida, que julga o caso.

    O prefeito afirma que um dos focos da conversa será a possibilidade de uma audiência de conciliação entre as partes. Rodrigo também colocará a desembargadora a par da petição que assinou e agora desautorizou e que dá ao autor da ação popular, o advogado Robson Fialho, poderes "questionáveis", segundo ele, para negociar em nome da prefeitura.

    “Vamos discutir a situação criada com a questão da petição e também a possibilidade da existência de um acordo no caso da dívida federalizada”, adiantou o prefeito. O caso tramita no Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF3) e envolve, além da prefeitura, o autor da ação popular, Robson Fialho, a Advocacia Geral da União (AGU), o Ministério Público Federal e o J.P. Morgan, que adquiriu o Chase Manhattan, banco que fez o empréstimo em 1996 para a obra.

    Segundo Rodrigo, será a primeira vez que ele se reunirá com a desembargadora para conversar sobre o processo. “Vamos ouvir o que ela acha, oferecer o nosso apoio para uma decisão no caso”, afirma. Um dos principais objetivos da prefeitura é sensibilizar a desembargadora para o agendamento de uma audiência de conciliação para a efetivação de um acordo entre todas as partes.

    Para Maurício Porto, ex-procurador geral da prefeitura e que foi nomeado secretário municipal dos Negócios Jurídicos, uma audiência de conciliação seria a melhor saída para o caso. “É um pedido bastante interessante de ser feito.

    Acredito, que atualmente, é a única possibilidade de colocarmos todas as partes envolvidas em uma negociação. É o ideal e o mais viável”, observa. De acordo com o advogado, esse agendamento depende da decisão da desembargadora. “Não é tão simples assim. Vamos tentar sensibilizá-la da situação e ver se é possível. Caso haja esse entendimento, a audiência é ajuizada e desembargadora poderá atuar como mediadora".

    Na próxima sexta-feira, será realizada uma audiência pública na Câmara para discutir o caso do viaduto. Foram chamados o prefeito, o ex-secretário de Negócios Jurídicos, representante da Camargo Corrêa, da CEF, o advogado Robson Fialho e outros relacionados ao assunto.

    Texto: Tinna Evangelista, com informações do Jornal da Cidade de Bauru
    Revisão: Andréa Mesquita
    Programa
    TV Justiça
    Sábado às 16:30 Oi 21 | CLARO 05 | SKY 24 | NET 26 | VIVO/GVT 232
    Reprise:
    Segunda 11:00 | Quarta 11:00 | Sexta 11:00 | Domingo 15:00
    TV Diário
    Terça-Feira às 00h45

    Boas Práticas na Justiça

    Cadastro

    Seja um Associado da Ajufe!

    Informativo Ajufe
    Setembro de 2017

    Nesta edição, os 45 anos de fundação da Associação são homenageados. Além disso, o informativo traz também as últimas atividades realizadas pela Ajufe em 2017.

    Revista Direito Federal
    Revista de Direito Federal nº 96

    Nesta 96ª edição, a Revista Direito Federal disponibiliza os trabalhos individualmente, por autor. 

    Revista de Cultura
    Revista de Cultura nº 11

    Juízes federais que escrevem além das sentenças: em verso, rima, ritmo e métrica.

    © Ajufe - Associação dos Juízes Federais do Brasil - Todos os direitos reservados.

    Ajufe.org