CNJ pede apoio da magistratura para combater desvios

    A corregedora nacional de Justiça, ministra Eliana Calmon, pediu o apoio ao presidente da Associação Paulista de Magistrados (Apamagis), Paulo Dimas Mascaretti, para que a magistratura atue em parceria com a Corregedoria Nacional no trabalho de aprimoramento do Judiciário brasileiro. “Queremos que a boa magistratura esteja unida à Corregedoria Nacional para expurgarmos os que não honram a toga. Estamos do mesmo lado”, destacou a ministra.

    Durante o encontro, que aconteceu na quinta-feira (14/10), em Brasília, Eliana Calmon destacou que o desvio de conduta não é um problema generalizado na Justiça brasileira. “São questões pontuais, que muito me incomodam e que acabam atingindo a magistratura como um todo”.

    O presidente da Apamagis afirmou que a magistratura paulista está à disposição da Corregedoria Nacional de Justiça para contribuir com a melhoria da prestação jurisdicional no país e o combate à morosidade. “Há interesse por parte da magistratura de que esses juízes que não honram a toga sejam punidos, quando ficar comprovado o desvio de conduta”, ressaltou Mascaretti. Ele destacou ainda que, embora esses magistrados sejam minoria, eles comprometem o Judiciário.

    Também participaram do encontro o juiz-auxiliar da Corregedoria Nacional de Justiça Ricardo Cunha Chimenti e o assessor especial da Corregedoria, desembargador aposentado do Tribunal de Justiça de São Paulo, Silvio Marques. Com informações da Assessoria de Imprensa do CNJ.

    Fonte: Conjur

    Siga-nos no Twitter: http://twitter.com/AJUFE_Brasil

    CNJ pede apoio da magistratura para combater desvios

    A corregedora nacional de Justiça, ministra Eliana Calmon, pediu o apoio ao presidente da Associação Paulista de Magistrados (Apamagis), Paulo Dimas Mascaretti, para que a magistratura atue em parceria com a Corregedoria Nacional no trabalho de aprimoramento do Judiciário brasileiro. “Queremos que a boa magistratura esteja unida à Corregedoria Nacional para expurgarmos os que não honram a toga. Estamos do mesmo lado”, destacou a ministra.

    Durante o encontro, que aconteceu na quinta-feira (14/10), em Brasília, Eliana Calmon destacou que o desvio de conduta não é um problema generalizado na Justiça brasileira. “São questões pontuais, que muito me incomodam e que acabam atingindo a magistratura como um todo”.

    O presidente da Apamagis afirmou que a magistratura paulista está à disposição da Corregedoria Nacional de Justiça para contribuir com a melhoria da prestação jurisdicional no país e o combate à morosidade. “Há interesse por parte da magistratura de que esses juízes que não honram a toga sejam punidos, quando ficar comprovado o desvio de conduta”, ressaltou Mascaretti. Ele destacou ainda que, embora esses magistrados sejam minoria, eles comprometem o Judiciário.

    Também participaram do encontro o juiz-auxiliar da Corregedoria Nacional de Justiça Ricardo Cunha Chimenti e o assessor especial da Corregedoria, desembargador aposentado do Tribunal de Justiça de São Paulo, Silvio Marques. Com informações da Assessoria de Imprensa do CNJ.

    Programa
    TV Justiça
    Sábado às 16:30 Oi 21 | CLARO 05 | SKY 24 | NET 26 | VIVO/GVT 232
    Reprise:
    Segunda 11:00 | Quarta 11:00 | Sexta 11:00 | Domingo 15:00
    TV Diário
    Terça-Feira às 00h45

    Boas Práticas na Justiça

    Cadastro

    Seja um Associado da Ajufe!

    Informativo Ajufe
    Setembro de 2017

    Nesta edição, os 45 anos de fundação da Associação são homenageados. Além disso, o informativo traz também as últimas atividades realizadas pela Ajufe em 2017.

    Revista Direito Federal
    Revista de Direito Federal nº 96

    Nesta 96ª edição, a Revista Direito Federal disponibiliza os trabalhos individualmente, por autor. 

    Revista de Cultura
    Revista de Cultura nº 11

    Juízes federais que escrevem além das sentenças: em verso, rima, ritmo e métrica.

    © Ajufe - Associação dos Juízes Federais do Brasil - Todos os direitos reservados.

    Ajufe.org