Delegado acusado de vazamento de informações sigilosas é inocentado pela Justiça

    A Justiça Federal de Mato Grosso do Sul inocentou por estar provada a inexistência do fato o delegado Aldo Roberto Brandão, 52, da Polícia Federal, da acusação de ter sido responsável, em 2007, pelo vazamento de informações sigilosas a integrantes de uma quadrilha de caça-níqueis no Estado.

    A absolvição foi pedida pelo Ministério Público. Brandão está afastado para tratamento de saúde.

    Em nota, o delegado Brandão qualificou a denúncia como um "factoide" criado pela "então cúpula da Polícia Federal em Campo Grande/ MS", na tentativa de "achar um culpado para o fracasso da investigação".

    "Fez-se muito barulho por nada, os resultados foram pífios e [a investigação] serviu apenas para aflorar a vaidade de alguns", disse.

    Brandão, que à época chefiava a Delegacia de Repressão a Crimes contra o Patrimônio da PF, teve seu nome citado em um telefonema entre dois suspeitos de participação no esquema ilegal, que apenas naquele ano foi alvo das operações Artêmis 3 e Xeque-Mate.

    No diálogo, um dos suspeitos diz que o delegado o havia aconselhado a tirar as máquinas de circulação. "Uns 15 dias atrás [Aldo] falou para mim: "Tá com o equipamento na rua, tira que vai ter operação", diz um trecho da gravação, feita no dia 19 de abril.

    O delegado diz que apenas comentou, em uma barbearia, o noticiário sobre a operação Artêmis 3, que havia ocorrido no dia anterior (4 de abril) e na qual foram apreendidas 465 máquinas caça-níqueis.

    "Uma pessoa que se encontrava no mesmo local comentou: 'Desse jeito a Polícia Federal vai acabar com os caça-níqueis'. Retruquei: 'A tendência é essa', e o assunto foi encerrado", afirma.

    Em junho de 2007, a Procuradoria denunciou 39 pessoas sob a acusação de integrarem a suposta máfia dos caça-níqueis. Investigado e indiciado pela PF, o aposentado Genival Inácio da Silva, o Vavá, irmão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, foi excluído da denúncia por falta de provas.

    A superintendência da PF disse, por meio de sua assessoria, que não iria comentar as afirmações do delegado.

    Fonte: Folha.com

    Siga-nos no Twitter: http://twitter.com/AJUFE_Brasil
    Programa
    TV Justiça
    Sábado às 16:30 Oi 21 | CLARO 05 | SKY 24 | NET 26 | VIVO/GVT 232
    Reprise:
    Segunda 11:00 | Quarta 11:00 | Sexta 11:00 | Domingo 15:00
    TV Diário
    Terça-Feira às 00h45

    Boas Práticas na Justiça

    Cadastro

    Seja um Associado da Ajufe!

    Informativo Ajufe
    Setembro de 2017

    Nesta edição, os 45 anos de fundação da Associação são homenageados. Além disso, o informativo traz também as últimas atividades realizadas pela Ajufe em 2017.

    Revista Direito Federal
    Revista de Direito Federal nº 96

    Nesta 96ª edição, a Revista Direito Federal disponibiliza os trabalhos individualmente, por autor. 

    Revista de Cultura
    Revista de Cultura nº 11

    Juízes federais que escrevem além das sentenças: em verso, rima, ritmo e métrica.

    © Ajufe - Associação dos Juízes Federais do Brasil - Todos os direitos reservados.

    Ajufe.org