TRFs da 3ª e 4ª Regiões entre os finalistas do prêmio Conciliar é Legal

    O Conselho Nacional de Justiça selecionou, na última semana, os projetos de boas práticas de conciliação executados por magistrados e tribunais brasileiros que estão disputando como finalistas o prêmio Conciliar é Legal. O prêmio tem a proposta de homenagear boas experiências na resolução de conflitos judiciais, por meio dessa prática. Dos mais de 100 projetos inscritos, foram escolhidos 30.

    Nesta segunda etapa, uma equipe de juízes e magistrados indicados pelo Conselho percorrerá os estados onde estão sendo executados os projetos finalistas, para avaliar pessoalmente os trabalhos e comprovar a eficácia de cada um. Na prática, as premiações serão feitas por Tribunais de Justiça, Tribunais Regionais do Trabalho e Tribunais Regionais Federais. Na categoria individual, da mesma forma, estão sendo selecionadas as melhores práticas dos juízes de Direito, juízes trabalhistas e juízes federais.

    Em relação aos Tribunais de Justiça, concorrem projetos dos Tribunais do Rio Grande do Norte, Amazonas, Pernambuco, Santa Catarina, Alagoas, Espírito Santo e Goiás. Já no tocante aos Tribunais Regionais do Trabalho, estão concorrendo ao prêmio o TRT do Maranhão, TRT que compreende os estados do Pará e Amapá e TRT-11 cuja abrangência compreende Amazonas, Acre, Rondônia e Roraima.

    Quanto aos TRFs, foram selecionados entre os finalistas, o TRF da 3ª Região — que compreende São Paulo e Mato Grosso do Sul e o TRF da 4ª Região, cuja abrangência pega os estados de Rio Grande do  Sul, Santa Catarina e Paraná.

    A equipe responsável pela seleção também escolheu, dentre as iniciativas individuais, trabalhos dos seguintes juízes de Direito e magistrados de Tribunais de Justiça: José Sebastião Fagundes Cunha, do Paraná; juiz Ferdinando Scremin Neto, de Alagoas; desembargadora Maria Zeneide Bezerra, do Rio Grande do Norte; juíza Sulamita Bezerra Pacheco de Carvalho, também do TJ-RN; juíza Sueli Pereira Pini, do Amapá e juiz João Rolim Sampaio, de Rondônia.

    Foram selecionados ainda, os juízes Humberto Moglio Dutra, Roberto Coutinho Borba e Rodrigo Granato Rodrigues, do Rio Grande do Sul; juiz Adalberto Carim Antonio, do Amazonas; juíza Tânia Maria Vasconcelos Dias, de Roraima e juiz Bruno César Azevedo Isidro, da Paraíba.

    Categoria individual

    Já na categoria dos juízes trabalhistas, dentre os nomes que já foram selecionados como finalistas estão o juiz Manoel Lopes Veloso Sobrinho, do TRT-16; juiz José Geraldo da Fonseca, do TRT-1 e juiz Roberto Vieira de Almeida, do TRT-2. Dentre os juízes federais, concorrem ao prêmio magistrados de Santa Catarina, São Paulo, Paraíba e Paraná. A lista completa, com o nome de todos os magistrados e dos projetos selecionados como finalistas será divulgada pelo CNJ na próxima quarta-feira (3/11).

    Fonte: Conjur, com informações da Assessoria de Imprensa do CNJ



    Siga-nos no Twitter: http://twitter.com/AJUFE_Brasil
    Programa
    TV Justiça
    Sábado às 16:30 Oi 21 | CLARO 05 | SKY 24 | NET 26 | VIVO/GVT 232
    Reprise:
    Segunda 11:00 | Quarta 11:00 | Sexta 11:00 | Domingo 15:00
    TV Diário
    Terça-Feira às 00h45

    Boas Práticas na Justiça

    Cadastro

    Seja um Associado da Ajufe!

    Informativo Ajufe
    Setembro de 2017

    Nesta edição, os 45 anos de fundação da Associação são homenageados. Além disso, o informativo traz também as últimas atividades realizadas pela Ajufe em 2017.

    Revista Direito Federal
    Revista de Direito Federal nº 96

    Nesta 96ª edição, a Revista Direito Federal disponibiliza os trabalhos individualmente, por autor. 

    Revista de Cultura
    Revista de Cultura nº 11

    Juízes federais que escrevem além das sentenças: em verso, rima, ritmo e métrica.

    © Ajufe - Associação dos Juízes Federais do Brasil - Todos os direitos reservados.

    Ajufe.org