Folha de S.Paulo: MRS baixa tarifa para ajudar Vale, diz investidor

    O Clube de Investimento dos Ferroviários Sudfer, acionista minoritário da MRS Logística, controlada pela Vale, obteve liminar contra a decisão da CVM relativa à denúncia de minoritários de que a ferrovia baixou tarifa para beneficiar a mineradora.

    O colegiado da CVM havia julgado improcedente a queixa de suposto abuso de poder de controle da Vale.

    O Sudfer acusa a mineradora e outros acionistas menores (usinas siderúrgicas) de pressionarem a MRS para manter tarifas de transporte artificialmente baixas.

    As maiores acionistas da ferrovia são justamente os seus principais clientes. Juntas, Vale e siderúrgicas controlam 90% do tráfego da ferrovia. A mineradora tem uma participação direta e indireta de 40% na MRS.

    Relatório do Sudfer apresentado no processo da CVM e, depois, anexado à argumentação na Justiça, afirma que a redução artificial de receita da empresa ao promover tarifárias baixas pós-privatização geraram perda de R$ 7 bilhões à companhia. A empresa virou só um "centro de custo" para as controladoras, diz a entidade.

    "Fizeram um crime com a MRS e os minoritários", afirma João Braga, do Sudfer.

    O represamento tarifário fez com que a companhia ficasse de 1997 a 2003 sem distribuir dividendos, com prejuízo dos minoritários.

    Depois da privatização, a MRS registrou perdas por sete anos seguidos. Operou no azul nos últimos anos, mas, quando era estatal, a antiga malha da Rede Ferroviária Federal herdada pela MRS tinha lucro anual de cerca de US$ 100 milhões, diz.

    Em maio, a Justiça suspendeu a decisão da CVM com o entendimento de que o relator do processo, Eli Lória, diretor da autarquia, deveria ter se declarado impedido de julgar o caso.

    O filho de Lória trabalhava no escritório de advocacia que defendia acionistas da MRS no processo da xerife do mercado de ações.

    Na semana passada, o TRF da 2ª Região, no Rio, suspendeu a decisão da primeira instância da Justiça Federal.

    Com isso, a 22ª Vara Federal, que havia suspenso o processo da CVM, deverá julgar o mérito, aguarda o Clube de Investimento dos Ferroviários Sudfer.

    Procurada, a MRS diz que a decisão da Justiça não envolve a companhia -e, sim, a CVM. Diz que a "jamais" houve decisão da CVM ou da Justiça que "considerasse abusiva" a "política tarifária e de distribuição de dividendos".

    A Vale não quis se pronunciar. A CVM disse apenas que conseguiu na Justiça derrubar a decisão da primeira instância e manter válida a decisão de seu colegiado.

    Fonte: Folha de S.Paulo

    Programa
    TV Justiça
    Sábado às 16:30 Oi 21 | CLARO 05 | SKY 24 | NET 26 | VIVO/GVT 232
    Reprise:
    Segunda 11:00 | Quarta 11:00 | Sexta 11:00 | Domingo 15:00
    TV Diário
    Terça-Feira às 00h45

    Boas Práticas na Justiça

    Cadastro

    Seja um Associado da Ajufe!

    Informativo Ajufe
    Setembro de 2017

    Nesta edição, os 45 anos de fundação da Associação são homenageados. Além disso, o informativo traz também as últimas atividades realizadas pela Ajufe em 2017.

    Revista Direito Federal
    Revista de Direito Federal nº 96

    Nesta 96ª edição, a Revista Direito Federal disponibiliza os trabalhos individualmente, por autor. 

    Revista de Cultura
    Revista de Cultura nº 11

    Juízes federais que escrevem além das sentenças: em verso, rima, ritmo e métrica.

    © Ajufe - Associação dos Juízes Federais do Brasil - Todos os direitos reservados.

    Ajufe.org