Centrais ameaçam ir à Justiça se governo não negociar mínimo

    BRASÍLIA (Reuters) - As centrais sindicais pretendem recorrer à Justiça na próxima terça-feira se o governo não abrir negociações, até segunda, com relação ao salário mínimo, ao reajuste dos aposentados, e à correção na tabela do Imposto de Renda, disse nesta quarta-feira o deputado Paulo Ferreira da Silva (PDT-SP), presidente da Força Sindical.

    Paulinho, que preside a Força Sindical, reuniu-se pela manhã no Palácio do Planalto com o ministro das Relações Institucionais, Luiz Sérgio, para apresentar a pauta de reivindicações.

    As centrais querem que o governo aumente o salário mínimo para 580 reais, reajuste de 10 por cento para os aposentados, e a correção "pelo menos equivalente à inflação" da tabela do Imposto de Renda. O Orçamento para este ano foi aprovado com um piso de 540 reais.

    Paulinho disse que se as conversas não começarem diretamente com a presidente Dilma Rousseff ou com um ministro designado por ela até segunda-feira, na próxima terça todas as centrais procurarão a Justiça Federal nos Estados para mover ações contra o governo por conta da não correção da tabela do IR.

    "Se eles não corrigirem, isso é um confisco. Queremos pelo menos a correção de 6,43 por cento referente ao INPC", disse Paulinho a jornalistas ao deixar o Palácio do Planalto.

    O deputado avalia que o governo vai perder no Congresso quando for votar a medida provisória que fixa o mínimo em 540 reais.

    "Existe uma insatisfação da base com relação a cargos", disse ele fazendo referência aos recentes atritos entre o PT e o PMDB para nomeação de vagas para o segundo escalão do governo.

    O governo vem argumentando que fixou o salário em 540 em respeito ao acordo informal que já fez com as centrais, que estabelece uma fórmula de cálculo dos ajuste considerando a inflação, e o crescimento do PIB de dois anos antes.

    Paulinho, entretanto, argumentou que o acordo com o governo tem uma cláusula que prevê uma revisão dos termos a cada quatro anos, e segundo ele, esse prazo venceu em dezembro do ano passado.

    As centrais sindicais reuniram-se na terça-feira em São Paulo para discutir o salário mínimo e, segundo o sindicalista, já enviaram uma carta a Dilma com as reivindicações.

    Fonte: O Globo
    Programa
    TV Justiça
    Sábado às 16:30 Oi 21 | CLARO 05 | SKY 24 | NET 26 | VIVO/GVT 232
    Reprise:
    Segunda 11:00 | Quarta 11:00 | Sexta 11:00 | Domingo 15:00
    TV Diário
    Terça-Feira às 00h45

    Boas Práticas na Justiça

    Cadastro

    Seja um Associado da Ajufe!

    Informativo Ajufe
    Setembro de 2017

    Nesta edição, os 45 anos de fundação da Associação são homenageados. Além disso, o informativo traz também as últimas atividades realizadas pela Ajufe em 2017.

    Revista Direito Federal
    Revista de Direito Federal nº 96

    Nesta 96ª edição, a Revista Direito Federal disponibiliza os trabalhos individualmente, por autor. 

    Revista de Cultura
    Revista de Cultura nº 11

    Juízes federais que escrevem além das sentenças: em verso, rima, ritmo e métrica.

    © Ajufe - Associação dos Juízes Federais do Brasil - Todos os direitos reservados.

    Ajufe.org