Projeto leva para a Justiça Federal crimes praticados por milícias

    Aguarda designação de relator na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) a Proposta de Emenda à Constituição 35/10, apresentada pelo senador Marcelo Crivella (PRB-RJ) em 15 de dezembro passado, que dá à Justiça Federal competência para julgar crimes cometidos por milícias das quais participem agentes de segurança pública.

    A proposta, que acrescenta inciso ao artigo 109 da Constituição Federal, determina que sejam julgados pela Justiça Federal "os crimes cometidos por organizações paramilitares, grupos armados e milícias armadas, quando integradas por agentes dos órgãos de segurança pública e com o objetivo de exercer ou manter qualquer espécie de poder ou influência sobre determinado grupo social".

    Na justificação da proposta, o autor diz que policiais e investigadores honestos, residentes nas comunidades exploradas e extorquidas pelas milícias, acabam vítimas destas. "A sensação de impunidade, aliada ao milionário faturamento, acabou por seduzir grande parcela dos integrantes das forças de segurança pública", argumenta o parlamentar, lembrando que foi constatado o envolvimento com milícias de quase metade de um batalhão da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro.

    "Como se exigir, então, que as investigações e ações policiais sejam executadas pelas autoridades locais, se tais servidores sofrerão retaliação certa por parte desses agentes públicos delinquentes?", indaga Marcelo Crivella.

    Para o senador, os métodos utilizados pelas milícias, como ameaça, tortura, extorsão mediante sequestro e homicídio, configuram "grave violação dos direitos humanos". Ele afirma também que "os crimes se voltam contra grupo bem definido da população, qual seja, os moradores de comunidades carentes e as facções criminosas opositoras".

    Para Crivella, isso agride o disposto na lei que "define e pune o crime de genocídio" (Lei 2.889/56) e tratados internacionais ratificados pelo Congresso Nacional, que têm força de emendas constitucionais. As agressões aos direitos humanos e a tentativa de genocídio, em sua opinião, são os requisitos necessários para que esses crimes sejam julgados pela Justiça Federal.

    O senador acrescenta que a Polícia Federal já tem colaborado na repressão às milícias, havendo inclusive atuado isoladamente em algumas investigações. Lembra, ainda, que a PF pode dispor de agentes de outros estados da federação para atuar no combate às milícias fluminenses.

    Fonte: Agência Senado
    Programa
    TV Justiça
    Sábado às 16:30 Oi 21 | CLARO 05 | SKY 24 | NET 26 | VIVO/GVT 232
    Reprise:
    Segunda 11:00 | Quarta 11:00 | Sexta 11:00 | Domingo 15:00
    TV Diário
    Terça-Feira às 00h45

    Boas Práticas na Justiça

    Cadastro

    Seja um Associado da Ajufe!

    Informativo Ajufe
    Setembro de 2017

    Nesta edição, os 45 anos de fundação da Associação são homenageados. Além disso, o informativo traz também as últimas atividades realizadas pela Ajufe em 2017.

    Revista Direito Federal
    Revista de Direito Federal nº 96

    Nesta 96ª edição, a Revista Direito Federal disponibiliza os trabalhos individualmente, por autor. 

    Revista de Cultura
    Revista de Cultura nº 11

    Juízes federais que escrevem além das sentenças: em verso, rima, ritmo e métrica.

    © Ajufe - Associação dos Juízes Federais do Brasil - Todos os direitos reservados.

    Ajufe.org