MT: Estado vê conflito de competência para julgar ação do Escândalo do Maquinário

    O Tribunal Regional Federal 1ª Região ainda não julgou o mérito do processo em que o estado de Mato Grosso alega conflito de competência entre as justiças Estadual e Federal para tocar as ações que envolvem o Escândalo do Maquinário .

    Caso o TRF acate o argumento do Estado, devem ser anuladas as decisões do juiz Julier Sebastião da Silva, da 1ª Vara Federal, prevalecendo as decisões no âmbito estadual. Por outro lado, o Tribunal poderá manter o caso da forma como vem sendo conduzido.

    Na semana passada, a Justiça Federal designou os profissionais da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) que estarão encarregados de um novo trabalho de perícia a ser iniciado nos próximos dias. O despacho foi assinado pelo juiz José Pires da Cunha, da 5ª Vara Federal, em substituição a Julier, que está de férias.

    O magistrado determinou ainda que o Estado promova a juntada dos relatórios finais produzidos pela Auditoria Geral do Estado e Delegacia Fazendária. O procurador-geral do Estado, Dorgival Veras de Carvalho, vem sustentando que a nova perícia traria novos custos ao governo que, por meio da Politec, já vistoriou os equipamentos nos 141 municípios de Mato Grosso.

    A decisão atende a uma ação popular que tem como réus o estado de Mato Grosso, o ex-governador Blairo Maggi (PR), o secretário Éder Moraes (Casa Civil) e os ex-secretários Geraldo De Vitto (Administração) e Vilceu Marchetti (Infraestrutura), além do BNDES.

    O autor da ação, Antônio Sebastião Gaeta, pede a nulidade do contrato entre Estado e empresas fornecedoras e perda dos cargos públicos e direitos políticos de todos os citados como réus.

    O juiz Julier Sebastião da Silva determinou a instauração de inquérito na Polícia Federal para investigar o caso. O inquérito é presidido pela delegada federal Heloísa Albuquerque e não tem data para ser concluído.

    O governo Silval Barbosa (PMDB), que herdou o espólio do escândalo, tenta convencer as empresas a devolver os recursos que teriam sido superfaturados e busca através de ações junto à Secretaria de Fazenda reaver os investimentos que foram lesados dos cofres públicos. (JC)

    Fonte: Diário de Cuiabá
    Programa
    TV Justiça
    Sábado às 16:30 Oi 21 | CLARO 05 | SKY 24 | NET 26 | VIVO/GVT 232
    Reprise:
    Segunda 11:00 | Quarta 11:00 | Sexta 11:00 | Domingo 15:00
    TV Diário
    Terça-Feira às 00h45

    Boas Práticas na Justiça

    Cadastro

    Seja um Associado da Ajufe!

    Informativo Ajufe
    Setembro de 2017

    Nesta edição, os 45 anos de fundação da Associação são homenageados. Além disso, o informativo traz também as últimas atividades realizadas pela Ajufe em 2017.

    Revista Direito Federal
    Revista de Direito Federal nº 96

    Nesta 96ª edição, a Revista Direito Federal disponibiliza os trabalhos individualmente, por autor. 

    Revista de Cultura
    Revista de Cultura nº 11

    Juízes federais que escrevem além das sentenças: em verso, rima, ritmo e métrica.

    © Ajufe - Associação dos Juízes Federais do Brasil - Todos os direitos reservados.

    Ajufe.org