Diretoria eleita e grupo de trabalho reúnem-se na sede da entidade

    Reunio_da_Comisso_de_Transio_-_18-05-2010_024Integrantes da Chapa Muda Ajufe, eleitos para dirigir a entidade no biênio 2010-2012, participam hoje (18) de reunião de transição na sede da Associação, em Brasília (DF). O presidente eleito da Ajufe, juiz Gabriel Wedy, destacou a importância do processo de transição iniciado pelo atual presidente, juiz Fernando Mattos. “É importante manter a serenidade nesse momento, dar continuidade ao trabalho que já vem sendo feito pela nossa Associação não apenas por esta diretoria, como também pelas diretorias anteriores. Nosso grupo está muito entusiasmado”, afirmou. Mattos não participa da reunião por estar participando de curso promovido pela Ajufe na Alemanha.

    Reunio_da_Comisso_de_Transio_-_18-05-2010_029O coordenador do grupo de transição, juiz Paulo Arena, destacou que o processo é uma novidade na Ajufe e uma demonstração da maturidade política de seus dirigentes. “A ideia do presidente Fernando Mattos de criar um grupo de transição é nova e histórica para a Associação. Além disso, revela maturidade política porque, com o fim das eleições, o que importa são os interesses da classe. Esse período de um mês de intercâmbio de informações para que a nova diretoria possa bem administrar a Ajufe a partir da posse é fundamental para que haja uma continuidade administrativa do trabalho, tanto quanto às ações no âmbito do Legislativo e do Judiciário, quanto no andamento das questões que interessam diretamente aos associados”, avaliou.

    Para o juiz Fabrício Fernandes, eleito vice-presidente da Ajufe na 2ª Região para o biênio 2010-2012, é muito importante que haja uma comunicação permanente entre a atual diretoria e aquela que tomará posse no próximo dia 8. “É o modelo realmente ideal até porque, embora haja algumas idéias divergentes entre as gestões, o diálogo tem sido bastante positivo na medida em que cada um está procurando transmitir ao outro aquilo que entende melhor para a Associação e, também, extrair desse diálogo um denominador comum do interesse de todos os juízes federais”, salientou.

    O vice-presidente da Ajufe na 1ª Região, juiz Miguel Ângelo de Alvarenga Lopes, que compõe o grupo de trabalho formado para conduzir a transição, observou que o objetivo do processo é dar continuidade aos trabalhos que estão sendo feitos e evitar que os processos em andamento sofram com a mudança. “Com isso, todos os aspectos terão um tratamento próximo de todos os envolvidos para que não haja nenhum tipo de problema de continuidade. Assuntos da administração, os eventos e tudo aquilo que envolve a Ajufe terão andamento normal, independente de quem esteja na direção da entidade”, destacou.

    Reunio_da_Comisso_de_Transio_-_18-05-2010_020Para o vice-presidente eleito da 3ª Região, juiz Ricardo Nascimento, a Ajufe é maior do que grupos de oposição ou de situação, por isso a transição é sinal de maturidade política, após o processo democrático da eleição. “Quando há uma troca de gestão, é importante que o grupo que sai tenha maturidade política para passar as informações ao grupo eleito para que este consiga fazer as mudanças que entende devidas e também manter as coisas positivas que a Ajufe tem feito nos últimos anos. A Ajufe é maior do que um grupo ou outro. Nós temos que pensar na magistratura federal como um todo. Por isso, há uma responsabilidade dos que estão saindo e dos que estão chegando com uma transição madura e democrática”, destacou.

    Texto e foto: Virginia Pardal
    Programa
    TV Justiça
    Sábado às 16:30 Oi 21 | CLARO 05 | SKY 24 | NET 26 | VIVO/GVT 232
    Reprise:
    Segunda 11:00 | Quarta 11:00 | Sexta 11:00 | Domingo 15:00

    Boas Práticas na Justiça

    Cadastro

    Seja um Associado da Ajufe!

    Revista de Cultura
    Revista de Cultura nº 12

    Agora em formato digital, a edição reúne verdadeiros talentos da Justiça Federal, que mostram seus dons musicais, poéticos, em versos e até em fotografias.

    Agenda Político-Institucional
    Agenda Político-Institucional 2018

    O documento lançado em 2018 reúne as principais demandas legislativas, administrativas e judiciais de interesse da Ajufe, além dos projetos de integração entre associação e o cidadão. O objetivo é dar transparência à estratégia de ações da magistratura federal junto aos Três Poderes e à sociedade.

    Informativo Ajufe
    Março de 2018

    A 38ª edição do Informativo da Ajufe traz as últimas atividades realizadas pela Ajufe entre o final de 2017 e o primeiro trimestre de 2018.

    Dúvidas, sugestões ou mais informações?

    Fale Conosco

    Dúvidas, sugestões ou mais informações? Entre em contato com a Ajufe. Queremos melhorar cada vez mais a qualidade dos serviços prestados.

    Os campos com asterísco (*) são de preenchimento obrigatório.
    4 + 3 = ?
    © Ajufe - Associação dos Juízes Federais do Brasil - Todos os direitos reservados.

    Ajufe.org