CNJ pede apoio da magistratura para combater desvios

    A corregedora nacional de Justiça, ministra Eliana Calmon, pediu o apoio ao presidente da Associação Paulista de Magistrados (Apamagis), Paulo Dimas Mascaretti, para que a magistratura atue em parceria com a Corregedoria Nacional no trabalho de aprimoramento do Judiciário brasileiro. “Queremos que a boa magistratura esteja unida à Corregedoria Nacional para expurgarmos os que não honram a toga. Estamos do mesmo lado”, destacou a ministra.

    Durante o encontro, que aconteceu na quinta-feira (14/10), em Brasília, Eliana Calmon destacou que o desvio de conduta não é um problema generalizado na Justiça brasileira. “São questões pontuais, que muito me incomodam e que acabam atingindo a magistratura como um todo”.

    O presidente da Apamagis afirmou que a magistratura paulista está à disposição da Corregedoria Nacional de Justiça para contribuir com a melhoria da prestação jurisdicional no país e o combate à morosidade. “Há interesse por parte da magistratura de que esses juízes que não honram a toga sejam punidos, quando ficar comprovado o desvio de conduta”, ressaltou Mascaretti. Ele destacou ainda que, embora esses magistrados sejam minoria, eles comprometem o Judiciário.

    Também participaram do encontro o juiz-auxiliar da Corregedoria Nacional de Justiça Ricardo Cunha Chimenti e o assessor especial da Corregedoria, desembargador aposentado do Tribunal de Justiça de São Paulo, Silvio Marques. Com informações da Assessoria de Imprensa do CNJ.

    Fonte: Conjur

    Siga-nos no Twitter: http://twitter.com/AJUFE_Brasil

    CNJ pede apoio da magistratura para combater desvios

    A corregedora nacional de Justiça, ministra Eliana Calmon, pediu o apoio ao presidente da Associação Paulista de Magistrados (Apamagis), Paulo Dimas Mascaretti, para que a magistratura atue em parceria com a Corregedoria Nacional no trabalho de aprimoramento do Judiciário brasileiro. “Queremos que a boa magistratura esteja unida à Corregedoria Nacional para expurgarmos os que não honram a toga. Estamos do mesmo lado”, destacou a ministra.

    Durante o encontro, que aconteceu na quinta-feira (14/10), em Brasília, Eliana Calmon destacou que o desvio de conduta não é um problema generalizado na Justiça brasileira. “São questões pontuais, que muito me incomodam e que acabam atingindo a magistratura como um todo”.

    O presidente da Apamagis afirmou que a magistratura paulista está à disposição da Corregedoria Nacional de Justiça para contribuir com a melhoria da prestação jurisdicional no país e o combate à morosidade. “Há interesse por parte da magistratura de que esses juízes que não honram a toga sejam punidos, quando ficar comprovado o desvio de conduta”, ressaltou Mascaretti. Ele destacou ainda que, embora esses magistrados sejam minoria, eles comprometem o Judiciário.

    Também participaram do encontro o juiz-auxiliar da Corregedoria Nacional de Justiça Ricardo Cunha Chimenti e o assessor especial da Corregedoria, desembargador aposentado do Tribunal de Justiça de São Paulo, Silvio Marques. Com informações da Assessoria de Imprensa do CNJ.

    Programa
    TV Justiça
    Sábado às 16:30 Oi 21 | CLARO 05 | SKY 24 | NET 26 | VIVO/GVT 232
    Reprise:
    Segunda 11:00 | Quarta 11:00 | Sexta 11:00 | Domingo 15:00

    Boas Práticas na Justiça

    Cadastro

    Seja um Associado da Ajufe!

    Revista de Cultura
    Revista de Cultura nº 12

    Agora em formato digital, a edição reúne verdadeiros talentos da Justiça Federal, que mostram seus dons musicais, poéticos, em versos e até em fotografias.

    Agenda Político-Institucional
    Agenda Político-Institucional 2018

    O documento lançado em 2018 reúne as principais demandas legislativas, administrativas e judiciais de interesse da Ajufe, além dos projetos de integração entre associação e o cidadão. O objetivo é dar transparência à estratégia de ações da magistratura federal junto aos Três Poderes e à sociedade.

    Informativo Ajufe
    Março de 2018

    A 38ª edição do Informativo da Ajufe traz as últimas atividades realizadas pela Ajufe entre o final de 2017 e o primeiro trimestre de 2018.

    Dúvidas, sugestões ou mais informações?

    Fale Conosco

    Dúvidas, sugestões ou mais informações? Entre em contato com a Ajufe. Queremos melhorar cada vez mais a qualidade dos serviços prestados.

    Os campos com asterísco (*) são de preenchimento obrigatório.
    4 + 3 = ?
    © Ajufe - Associação dos Juízes Federais do Brasil - Todos os direitos reservados.

    Ajufe.org