Justiça federal americana condena casal brasileiro por fraude

    Em audiência realizada na quinta-feira (14), em Orlando (FL), um casal de brasileiros foi condenado à prisão federal. Wilson Barbugli, 63, e Valéria Barbugli, 57, devem cumprir 18 meses e dois anos de prisão, respectivamente. O casal é acusado de requisitar vistos de trabalho fraudulentos para trazer brasileiros para os Estados Unidos.

    Através do esquema fraudulento, os dois teriam trazido mais de mil pessoas ao país de forma ilegal. Os Barbugli se declararam culpados pelos crimes de conspiração, fraude de vistos e tráfico de estrangeiros.

    A Juíza Mary S. Scriven ordenou que eles devolvessem ao governo americano a quantia de $55 milhões. A quantia foi faturada de 2007 a 2009, anos em que o esquema estava funcionando. Segundo a promotoria, as operações de Wilson e Valéria foram feitas através da VR Services. A empresa recrutou trabalhadores temporários para mais de 160 hotéis.

    De acordo com os documentos da corte, o casal recrutou arrumadeiras para trabalhar em hotéis como The Walt Disney World Swan and Dolphin Resort, Waldorf Astoria e Gaylord Palms, na Flórida, e também para hotéis no estado do Arkansas. Segundo a promotoria, Valéria era vice-presidente e gerente da VR Services, e Wilson o presidente da WB Improvements, uma subsidiária.

    No acordo feito com a justiça, Valéria declarou que recrutou, junto com outros conspiradores, trabalhadores estrangeiros para serem empregados pela VR Services. A quantia paga por estes trabalhadores foi de $350 a $750. A petição era de vistos fraudulentos. Segundo agentes, a empresa dos Barbugli existe, mas os dois emitiam documentos falsos.

    Marcello Barbugli, um dos filhos do casal, ficou revoltado ao saber do veredito. “As verdadeiras pessoas que deveriam estar aqui na frente do juiz não estão e nunca estarão, porque nunca serão pegos”, desabafou ele.

    Inocência
    Segundo Tom Dale, advogado de Wilson, seu cliente cometeu um erro ao confiar no outro filho, Eduardo, e numa cunhada. Os dois teriam usado a W.B. Improvement para trazer trabalhadores do Brasil. O advogado disse ainda que não tem muita esperança quanto ao pagamento de $55 milhões por parte do casal.

    De acordo com as autoridades, a irmã de Valéria fugiu para o Brasil. A sentença de Eduardo deve acontecer em dezembro próximo. William Singleton, amigo do casal, acredita na inocência dos Barbugli. “Acho que eles são bodes expiatórios, e que o governo decidiu pegar alguém”, disse ele, que foi à corte acompanhado da esposa.

    Segundo o Departamento de Justiça Americano, o casal deve ser deportado depois que cumprir a pena.


    De acordo com o Ministério Público (MP) do Estado de São Paulo, Valéria é uma das líderes da quadrilha que foi desbaratada no ano passado. A operação teve a participação do MP, Polícia Civil, Polícia Federal e Consulado Americano em São Paulo. Ainda de acordo com o MP, as empresas da quadrilha eram intermediárias de mão de obra para empresas nos Estados Unidos.

    Um número determinado de vagas era garantido pelos empregadores. A quadrilha, porém, pedia um número bem maior de vistos de trabalho temporário para a imigração americana. As milhares de pessoas lesadas no esquema nem chegava a embarcar, porque o visto era negado.

    O trabalho era na verdade destinado a uma minoria. Muitos dos lesados ficaram ilegalmente nos Estados Unidos, pois acabaram ficando sem o trabalho prometido e sem dinheiro. A quadrilha ameaçava entregar para a imigração os imigrantes que permaneceram no país.

    Fonte: ComunidadeNews.com

    Siga-nos no Twitter: http://twitter.com/AJUFE_Brasil
    Programa
    TV Justiça
    Sábado às 16:30 Oi 21 | CLARO 05 | SKY 24 | NET 26 | VIVO/GVT 232
    Reprise:
    Segunda 11:00 | Quarta 11:00 | Sexta 11:00 | Domingo 15:00

    Boas Práticas na Justiça

    Cadastro

    Seja um Associado da Ajufe!

    Revista de Cultura
    Revista de Cultura nº 12

    Agora em formato digital, a edição reúne verdadeiros talentos da Justiça Federal, que mostram seus dons musicais, poéticos, em versos e até em fotografias.

    Agenda Político-Institucional
    Agenda Político-Institucional 2018

    O documento lançado em 2018 reúne as principais demandas legislativas, administrativas e judiciais de interesse da Ajufe, além dos projetos de integração entre associação e o cidadão. O objetivo é dar transparência à estratégia de ações da magistratura federal junto aos Três Poderes e à sociedade.

    Informativo Ajufe
    Março de 2018

    A 38ª edição do Informativo da Ajufe traz as últimas atividades realizadas pela Ajufe entre o final de 2017 e o primeiro trimestre de 2018.

    Dúvidas, sugestões ou mais informações?

    Fale Conosco

    Dúvidas, sugestões ou mais informações? Entre em contato com a Ajufe. Queremos melhorar cada vez mais a qualidade dos serviços prestados.

    Os campos com asterísco (*) são de preenchimento obrigatório.
    4 + 3 = ?
    © Ajufe - Associação dos Juízes Federais do Brasil - Todos os direitos reservados.

    Ajufe.org