JF proíbe Paraná de usar dinheiro dos portos

    Uma decisão liminar expedida pela Justiça Federal proíbe a Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa) de transferir para o Tesouro do Estado do Paraná os recursos correspondentes a 80% do superávit financeiro verificado no exercício do ano de 2009 na autarquia, estimado em R$ 430 milhões.

    A decisão foi obtida por meio de ação popular, impetrada pelo escritório Muniz Advogados, na 3ª Vara Federal de Curitiba, pela juíza Alessandra Anginski Cotosky.

    O governo estadual queria utilizar parte da receita portuária para obras e serviços exteriores ao porto, para investimento em infraestrutura em outros setores do transporte e, para isso, no mês passado o governo do Paraná fez uma consulta ao Ministério do Planejamento solicitando a alteração do convênio com a Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), mediante termo aditivo, pelo qual sugeria utilizar as verbas sem vinculação com os investimentos na infra-estrutura dos portos.

    O advogado Fernando Muniz Santos explica que a transferência dos recursos ao Estado está prevista no artigo 26 da lei orçamentária paranaense de 2010 (Lei n.º16.369/2009), que determinou às autarquias, órgãos de regime especial, empresas públicas dependentes e fundos o recolhimento ao Tesouro Geral do Estado, até 30 dias após o encerramento do Balanço Geral do Estado, de 80% dos respectivos superávits financeiros apurados em seus balanços patrimoniais do exercício de 2009.

    Muniz contesta que a determinação estadual conflita com legislação da Antaq, que proíbe a aplicação das verbas arrecadadas pelos portos fora do âmbito específico da sua estrutura e manutenção.

    Para o advogado, o repasse comprometeria o funcionamento do Porto de Paranaguá. "É uma manobra que não seria autorizada por lei, que pode colocar o porto numa situação muito precária", acredita.

    O superintendente da Appa, Mário Lobo Filho, informou que o Porto de Paranaguá é um mero executor do convênio firmado entre União e governo do Estado. "Temos um convênio de delegação que se dá fundamentalmente entre a União e o estado do Paraná.

    A Appa é uma espécie de executor desse convênio. Por outro lado existe uma lei estadual vigente, aprovada pela Assembleia Legislativa e que determina que a gente transfira nossos recursos ao Tesouro Estadual.

    Esse pedido do governador Orlando Pessuti ao governo federal foi mais uma tentativa de esclarecimento. Se a Appa cumpre um acordo, descumpre outro", afirma o superintendente. Lobo Filho disse ainda que hoje o porto tem aproximadamente R$ 450 milhões em caixa.

    O procurador-geral do Paraná, Marco Antônio Berberi, informou que ainda não tinha conhecimento da decisão liminar e preferiu se inteirar do caso antes de se pronunciar sobre o assunto. O secretário de Estado dos Transportes, Mário Stamm Jr., também foi procurado, mas estava em reunião até o fechamento desta edição.

    Fonte: O Estado do Paraná
    Programa
    TV Justiça
    Sábado às 16:30 Oi 21 | CLARO 05 | SKY 24 | NET 26 | VIVO/GVT 232
    Reprise:
    Segunda 11:00 | Quarta 11:00 | Sexta 11:00 | Domingo 15:00

    Boas Práticas na Justiça

    Cadastro

    Seja um Associado da Ajufe!

    Revista de Cultura
    Revista de Cultura nº 12

    Agora em formato digital, a edição reúne verdadeiros talentos da Justiça Federal, que mostram seus dons musicais, poéticos, em versos e até em fotografias.

    Agenda Político-Institucional
    Agenda Político-Institucional 2018

    O documento lançado em 2018 reúne as principais demandas legislativas, administrativas e judiciais de interesse da Ajufe, além dos projetos de integração entre associação e o cidadão. O objetivo é dar transparência à estratégia de ações da magistratura federal junto aos Três Poderes e à sociedade.

    Informativo Ajufe
    Março de 2018

    A 38ª edição do Informativo da Ajufe traz as últimas atividades realizadas pela Ajufe entre o final de 2017 e o primeiro trimestre de 2018.

    Dúvidas, sugestões ou mais informações?

    Fale Conosco

    Dúvidas, sugestões ou mais informações? Entre em contato com a Ajufe. Queremos melhorar cada vez mais a qualidade dos serviços prestados.

    Os campos com asterísco (*) são de preenchimento obrigatório.
    4 + 3 = ?
    © Ajufe - Associação dos Juízes Federais do Brasil - Todos os direitos reservados.

    Ajufe.org