Justiça livra ex-reitor da UnB de condenação

    A Justiça Federal negou  pedido de condenação do ex-reitor da Universidade de Brasília (UnB) Timothy Mulholland por ter gasto, em 2007, cerca de R$ 470 mil para decorar o apartamento onde morava, comprando até latas de lixo de R$ 1 mil. O juiz Hamilton de Sá Dantas considerou que não houve desvio de recursos ou má gestão por parte do ex-reitor ao usar dinheiro da Fundação de Empreendimentos Científicos e Tecnológicos (Finatec) para mobiliar o imóvel, que é de propriedade da UnB.

    Além de Mulholland, a decisão também beneficiou Érico Paulo Weidle, decano da administração da UnB. O caso vai agora ao Tribunal Regional Federal da 1ª Região.

    O juiz deixou claro, na sentença, que discorda da ideia de que instituições precisam de instalações luxuosas para funcionar. Mas, como essa é uma decisão administrativa, não caberia condenar o ex-reitor por conta da reforma feita no apartamento.

    "Do contrário, o Ministério Público Federal teria de ajuizar inúmeras ações contra os administradores e membros dos Poderes Legislativo, Executivo e Judiciário, e até mesmo do próprio Ministério Público, que, notoriamente, transitam em carros luxuosos e usam instalações dignas de reis e rainhas." Segundo ele, enquanto não houver o "princípio da simplicidade" será preciso "conviver com o pensamento de que o luxo promove o desenvolvimento institucional ou é compatível com a dignidade do cargo".

    Cartões

    O caso do ex-reitor ganhou visibilidade no início de 2008, quando se discutiam também os gastos feitos por reitores de muitas universidades públicas com cartões corporativos - escândalo que levou à demissão da então ministra da Igualdade Racial Matilde Ribeiro.

    O advogado Marcos Joaquim Gonçalves Alves, que defendeu Mulholland, comemorou a decisão. "O Judiciário acolheu todo nosso trabalho, mostrando que não houve desvio de dinheiro, nem improbidade administrativa", argumentou. Sócio do escritório Mattos Filho, Alves evitou comentar as críticas do juiz sobre a gastos com instalações luxuosas. "Ele fez um juízo de valor e, como advogado, não vou entrar nessa questão", disse.

    Fonte: O Estado de S. Paulo


     

    Programa
    TV Justiça
    Sábado às 16:30 Oi 21 | CLARO 05 | SKY 24 | NET 26 | VIVO/GVT 232
    Reprise:
    Segunda 11:00 | Quarta 11:00 | Sexta 11:00 | Domingo 15:00

    Boas Práticas na Justiça

    Cadastro

    Seja um Associado da Ajufe!

    Revista de Cultura
    Revista de Cultura nº 12

    Agora em formato digital, a edição reúne verdadeiros talentos da Justiça Federal, que mostram seus dons musicais, poéticos, em versos e até em fotografias.

    Agenda Político-Institucional
    Agenda Político-Institucional 2018

    O documento lançado em 2018 reúne as principais demandas legislativas, administrativas e judiciais de interesse da Ajufe, além dos projetos de integração entre associação e o cidadão. O objetivo é dar transparência à estratégia de ações da magistratura federal junto aos Três Poderes e à sociedade.

    Informativo Ajufe
    Março de 2018

    A 38ª edição do Informativo da Ajufe traz as últimas atividades realizadas pela Ajufe entre o final de 2017 e o primeiro trimestre de 2018.

    Dúvidas, sugestões ou mais informações?

    Fale Conosco

    Dúvidas, sugestões ou mais informações? Entre em contato com a Ajufe. Queremos melhorar cada vez mais a qualidade dos serviços prestados.

    Os campos com asterísco (*) são de preenchimento obrigatório.
    4 + 3 = ?
    © Ajufe - Associação dos Juízes Federais do Brasil - Todos os direitos reservados.

    Ajufe.org