Operação Navalha: mulher de policial federal responderá processo

    O Tribunal Regional Federal da 5ª Região (TRF-5) determinou à Justiça Federal em Sergipe o recebimento da denúncia feita pelo Ministério Público Federal (MPF) contra Magna Soraya da Silva Patury e Florêncio Brito Vieira. Com isto, a esposa do ex-superintendente da Polícia Federal em Sergipe e o ex-empregado da empresa Gautama passam a ser réus em processo criminal que é desdobramento das investigações da Operação Navalha.

    Ambos foram denunciados pelo MPF por estarem envolvidos no pagamento de propina feito por Zuleido Veras a Rubem Patury. O dinheiro foi utilizado pelo ex-superintendente na sua festa de posse em Sergipe e para a sua campanha eleitoral em 2006, quando se candidatou a deputado estadual no Tocantins.

    Além de Magna Patury, Rubem Patury, Zuleido Veras e Florêncio Vieira, são réus nesta ação também Francisco de Assis Borges Catelino e Joel de Almeida Lima ambos lobistas de Veras. O procurador da República Eduardo Pelella explica que Magna Soraya emprestou sua conta bancária para que fosse depositado o dinheiro. Já Florêncio Vieira trabalhava no setor financeiro da Gautama, participando da operacionalização da distribuição de propinas.

    Navalha - As interceptações telefônicas judicialmente autorizadas, realizadas no âmbito da Operação Navalha, apontam que Zuleido Veras custeou a festa de posse de Rubem Patury na Superintendência da PF em Sergipe. O delegado da PF recebeu ainda ajuda financeira de Zuleido em 2006, quando se candidatou a deputado estadual no Tocantins. De acordo com a denúncia, Zuleido Veras desejava contar com uma possível proteção de Patury em futuras investigações da PF sobre as obras da Gautama no Estado.

    À época, as irregularidades das obras executadas pela Gautama na duplicação da adutora do Rio São Francisco já estavam sendo investigadas pelo MPF em Sergipe. A Controladoria-Geral da União estimou em mais de R$ 170 milhões os prejuízos causados por essas irregularidades.

    Outros 10 sergipanos respondem a processo gerado a partir da Operação Navalha, inclusive o ex-governador João Alves Filho, o conselheiro afastado do Tribunal de Contas, Flávio Conceição, empresários e ex-secretários do governo João Alves.

    Fonte: Jornal do Dia Online
    Programa
    TV Justiça
    Sábado às 16:30 Oi 21 | CLARO 05 | SKY 24 | NET 26 | VIVO/GVT 232
    Reprise:
    Segunda 11:00 | Quarta 11:00 | Sexta 11:00 | Domingo 15:00

    Boas Práticas na Justiça

    Cadastro

    Seja um Associado da Ajufe!

    Revista de Cultura
    Revista de Cultura nº 12

    Agora em formato digital, a edição reúne verdadeiros talentos da Justiça Federal, que mostram seus dons musicais, poéticos, em versos e até em fotografias.

    Agenda Político-Institucional
    Agenda Político-Institucional 2018

    O documento lançado em 2018 reúne as principais demandas legislativas, administrativas e judiciais de interesse da Ajufe, além dos projetos de integração entre associação e o cidadão. O objetivo é dar transparência à estratégia de ações da magistratura federal junto aos Três Poderes e à sociedade.

    Informativo Ajufe
    Março de 2018

    A 38ª edição do Informativo da Ajufe traz as últimas atividades realizadas pela Ajufe entre o final de 2017 e o primeiro trimestre de 2018.

    Dúvidas, sugestões ou mais informações?

    Fale Conosco

    Dúvidas, sugestões ou mais informações? Entre em contato com a Ajufe. Queremos melhorar cada vez mais a qualidade dos serviços prestados.

    Os campos com asterísco (*) são de preenchimento obrigatório.
    4 + 3 = ?
    © Ajufe - Associação dos Juízes Federais do Brasil - Todos os direitos reservados.

    Ajufe.org