Justiça Federal de Minas Gerais promove saúde e sustentabilidade por meio de projeto nutricional em parceria com a UFMG

    A Justiça Federal de Minas Gerais promoveu o terceiro e último encontro do Projeto “Mês da Nutrição – Desenvolvendo Habilidades Culinárias”, realizado no dia 8 de setembro, pelo Núcleo de Bem-Estar Social (Nubes) em parceria com a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

    O encontro passou ensinamentos sobre como manter uma alimentação saudável em meio a tantas tarefas cotidianas e deu dicas de organização de uma rotina alimentar, passo a passo. A ideia central do projeto é fazer com que as pessoas conheçam as melhores práticas alimentares e tenham autonomia para gerenciar a alimentação de forma saudável e sustentável, ainda que não tenham muito tempo no dia a dia.

    Durante o evento, que durou cerca de uma hora, as professoras do Curso de Nutrição da UFMG, Rita de Cássia Ribeiro e Simone Cardoso Lisboa Pereira, e a aluna do último período, Daniele Almeida, falaram sobre a aplicação dos conceitos de nutrição saudável à prática cotidiana. O encontro foi aberto pela Diretora do Nubes, Cristina Mendes de Aguiar, que informou estar “voltando a cozinhar” e aprendendo a aproveitar melhor os alimentos, a partir das orientações repassadas pelas especialistas.

    A supervisora da Sesao (Seção de Saúde Ocupacional), Amanda Nunes Pires, organizadora dos encontros, explicou que esse projeto “tem sido uma oportunidade de reflexão e compreensão de que alimentação vai muito além de uma simples atitude biológica, exercendo papel importante no que diz respeito ao resgate das heranças culturais, memórias afetivas e momentos de sociabilidade, especialmente em tempos de pandemia”.

    Através desse projeto – que é um desdobramento do Programa “Promoção de Saúde é Lei”, implantado em 2018 – a Diretoria do Foro da Seção Judiciária de Minas Gerais pretende contribuir para que o corpo funcional faça melhores escolhas alimentares em seu cotidiano. Os três encontros foram precedidos pela aplicação de um questionário sobre as habilidades culinárias de servidores e magistrados e, além disso, as aulas práticas foram abertas à participação dos terceirizados e estagiários.

    Neste último encontro, as professoras relembraram aos participantes a variedade de alimentos que temos à disposição no Brasil, orientaram sobre o aproveitamento integral dos alimentos e sobre a necessidade de diminuir o consumo de carne, privilegiando também as fontes de proteína vegetal. Elas destacaram a importância de prestarmos mais atenção ao “momento da comida”, que deve acontecer em ambientes apropriados, permitindo a melhor percepção do sabor e da textura dos alimentos.

    Para a professora Simone Cardoso, o “papel da universidade é trazer essa consciência alimentar”. Esse é um conhecimento que a Justiça Federal de Minas Gerais está multiplicando em seu ambiente.

    Clique 

     para ver o vídeo sobre alimentação saudável indicado pela UFMG.

    Saiba mais sobre o projeto na página da Seção Judiciária de Minas Gerais.

     

     

    Fonte: Assessoria de Comunicação Social do TRF1.

    Dúvidas, sugestões ou mais informações?

    Fale Conosco

    Dúvidas, sugestões ou mais informações? Entre em contato com a Ajufe. Queremos melhorar cada vez mais a qualidade dos serviços prestados.

    Os campos com asterísco (*) são de preenchimento obrigatório.
    4 + 3 = ?
    © Ajufe - Associação dos Juízes Federais do Brasil - Todos os direitos reservados.

    Ajufe.org