Cecon/SP alcança 70% em acordos na Semana Nacional da Conciliação

    Montante negociado nas audiências ultrapassou R$ 244 milhões

    A Central de Conciliação de São Paulo/SP (Cecon/SP) alcançou 70% de acordos em audiências durante a Semana Nacional da Conciliação, realizada entre 7 e 11/11.  O valor negociado ultrapassou R$ 244 milhões.

    A iniciativa é uma campanha anual promovida pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), em parceria com todos os tribunais do país, para a solução de conflitos de maneira harmoniosa. 

    Em 2022, o tema foi “Menos conflitos e mais recomeços”. Na cidade de São Paulo, as audiências presenciais foram realizadas na Praça da República, 299. 

    “A Semana foi um sucesso. As pessoas saíram felizes com os acordos, além de emocionadas e aliviadas”, disse a coordenadora da Cecon/SP, juíza federal Ana Lúcia Iucker Meirelles de Oliveira. 

    A desembargadora federal Consuelo Yoshida participou e homologou acordos durante a Semana Nacional. A magistrada mencionou que a conciliação tem a tarefa de mudar a cultura da judicialização. “A experiência em São Paulo está cada vez mais exitosa, porque ela pacifica socialmente. Não adianta decidir os processos, quando as partes não se beneficiam”, afirmou.

    Já a juíza federal Giselle de Amaro e França, que também atuou durante as audiências da Cecon/SP, destacou o espírito proativo e de cooperação do evento. “A conciliação significa a resolução definitiva dos conflitos existentes na sociedade e que repercutem no Poder Judiciário”, ressaltou. 

    Soluções pacificadas 

    No dia 10/11, Angélica da Conceição compareceu à Cecon/SP a fim de conciliar um processo referente à transferência indevida de valores de sua conta na Caixa Econômica Federal (Caixa). Após o comparecimento à agência bancária, para realizar desbloqueio da senha eletrônica, foi observada a saída, mediante Pix, de R$ 8,8 mil. Como não foi possível resolver na via administrativa, ela encontrou o caminho mais adequado na ação conciliatória.  

    “Eu fui muito bem atendida. Confesso que estava com medo. Nunca passei por isso. Chegando aqui, eu pude ver que não era nada daquilo que estava pensando. Eu fiquei noites sem dormir, pensando como seria. Só que foi tudo maravilhoso”, disse.  

    Eideleste Basile de Almeida também celebrou acordo durante o evento. A idosa tinha uma dívida com a Caixa devido à contratação de cartão de crédito. Ela já havia participado de uma sessão de conciliação. No entanto, na ocasião, a proposta não foi satisfatória. Na esperança de extinguir a ação judicial, fez nova investida e dessa vez obteve êxito.  

    “Eu estou muito satisfeita e vou fazer o possível para cumprir. É angustiante para quem deve. São noites de sono perdidas”, contou.  

    Em maio de 2022, Gercino de Oliveira sofreu um sequestro e foi forçado a entregar documentos, cartão e senha do banco, com os quais foram realizados saques em conta. Com isso, ele procurou a instituição financeira a fim de ressarcir o valor perdido, mas a solução só veio em uma audiência de conciliação pré-processual realizada no dia 11/11.   

    “Estou satisfeito, valeu a pena, se não fosse aqui não resolveria tão rápido. Agora a cabeça vai ficar bem melhor”, disse.  
     
    Robert Wagner Conceição Simões, servidor do Tribunal Regional Federal da 3ª  Região (TRF3), trabalhou nas audiências na Cecon/SP durante a Semana Nacional. Para ele, a experiência foi gratificante. 

    “Nós vemos a realidade das pessoas e conseguimos nos colocar no lugar do outro.  Os órgãos passaram a entender a importância da conciliação para a solução de conflitos e a pacificação social”, opinou. 

    Conciliação na Justiça Federal da 3ª Região  
     
    As Cecons da Justiça Federal da 3ª Região atuam de forma permanente e atendem aos cidadãos, promovendo ações de incentivo à autocomposição de litígios e à pacificação social por meio da conciliação, da mediação e de outros métodos de solução consensual de conflitos.  
     
    Na página da internet do Programa de Conciliação da Justiça Federal da 3ª Região, é possível encontrar informações e solicitar a participação em uma audiência pelo link “Concilie seu processo”.  

     

     

    Fonte: Assessoria de Comunicação Social do TRF3.

    Dúvidas, sugestões ou mais informações?

    Fale Conosco

    Dúvidas, sugestões ou mais informações? Entre em contato com a Ajufe. Queremos melhorar cada vez mais a qualidade dos serviços prestados.

    Os campos com asterísco (*) são de preenchimento obrigatório.
    4 + 3 = ?

    Ajufe.org

    A Ajufe utiliza cookies com funções técnicas específicas.

    Nós armazenamos, temporariamente, dados para melhorar a sua experiência de navegação. Nenhuma informação pessoal é armazenada ou capturada de forma definitiva pela Ajufe. Você pode decidir se deseja permitir os cookies ou não, mas é necessário frisar que ao rejeitá-los, o visitante poderá não conseguir utilizar todas as funcionalidades do Portal Ajufe. Enfatiza-se, ainda, que em nenhum momento cria-se qualquer tipo de identificador individual dos usuários do site. Para demandas relacionadas a Tratamento de Dados pela Ajufe, entre em contato com privacidade@ajufe.org.br.