Ajufe Mulheres lamenta falecimento do desembargador Eladio Luiz da Silva Lecey

    A Comissão Ajufe Mulheres lamenta profundamente a notícia do falecimento do desembargador aposentado do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul, Eladio Luiz da Silva Lecey, referência nacional na qualificação de magistrados no Brasil.

    O Desembargador Eladio, além de diretor da Escola da Magistratura da Associação de Juízes do Rio Grande do Sul, foi um dos criadores da Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados (ENFAM).

    Sua atuação na ENFAM foi absolutamente fundamental para a inclusão dos estudos das questões de gênero nos cursos de formação inicial e continuada de magistrados, o que colaborou para consolidar o debate sobre a importância da inserção de uma perspectiva de gênero na elaboração e na interpretação do direito, como mecanismo de proteção e garantia de direitos fundamentais.

    Esse legado transmitido a todos nós, magistrados e magistradas, alunos e formadores da Escola, é coerente com a sua trajetória de compromisso inegociável com os Direitos Humanos e com a construção de uma sociedade mais justa, humana e solidária.

    O momento é de pesar. Mas é também um chamado ao reconhecimento e ao agradecimento pelas contribuições ao Poder Judiciário brasileiro desse magistrado, educador e professor, cuja trajetória ética e humanista nos faz lembrar Paulo Freire, para quem “a educação é um ato de amor, por isso um ato de coragem”.

    Dúvidas, sugestões ou mais informações?

    Fale Conosco

    Dúvidas, sugestões ou mais informações? Entre em contato com a Ajufe. Queremos melhorar cada vez mais a qualidade dos serviços prestados.

    Os campos com asterísco (*) são de preenchimento obrigatório.
    4 + 3 = ?

    Ajufe.org

    A Ajufe utiliza cookies com funções técnicas específicas.

    Nós armazenamos, temporariamente, dados para melhorar a sua experiência de navegação. Nenhuma informação pessoal é armazenada ou capturada de forma definitiva pela Ajufe. Você pode decidir se deseja permitir os cookies ou não, mas é necessário frisar que ao rejeitá-los, o visitante poderá não conseguir utilizar todas as funcionalidades do Portal Ajufe. Enfatiza-se, ainda, que em nenhum momento cria-se qualquer tipo de identificador individual dos usuários do site. Para demandas relacionadas a Tratamento de Dados pela Ajufe, entre em contato com privacidade@ajufe.org.br.