Ajufe Mulheres participa de reunião de campanha do CNJ pelo fim da violência contra a mulher

    A vice-presidente da Ajufe da 6a Região, Mara Lina Carmo, representou a Comissão Ajufe Mulheres em reunião do Conselho Nacional de Justiça sobre a campanha de 21 dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres. O encontro ocorreu nessa quarta-feira (16/11), na presidência do CNJ.

    Esta é a primeira vez que o Conselho encabeça ações desse tipo no país. Entidades da sociedade civil, dentre elas a Ajufe, e órgãos públicos irão apoiar o projeto. Ao longo dos 21 dias, a Ajufe irá auxiliar na divulgação das peças da campanha e produzir conteúdos voltados ao tema.

    Dentre os objetivos do projeto estão o reconhecimento dos riscos e a vulnerabilidade, conscientizar homens e mulheres de diversas idades, compartilhando reflexões e informações. Segundo dados do CNJ, o ano de 2021 terminou com 6,2 mil processos de feminicídio e 1,3 milhão de processos de violência doméstica em estoque.

    Sobre a campanha - A campanha de ativismo pelo fim da violência contra as mulheres é realizada internacionalmente desde 1991, ao longo de 16 dias, entre 25 de novembro e 10 de dezembro, em homenagem às irmãs Mirabal, mortas pelo regime ditatorial da República Dominicana em 1960. No Brasil, onde a violência atinge com mais força a mulher negra, a campanha acontece a partir do Dia da Consciência Negra (20/11) e vai até 10 de dezembro, quando se comemora o Dia Mundial dos Direitos Humanos.

    Segundo dados do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, 62% das vítimas de feminicídio no Brasil são negras.

    Dúvidas, sugestões ou mais informações?

    Fale Conosco

    Dúvidas, sugestões ou mais informações? Entre em contato com a Ajufe. Queremos melhorar cada vez mais a qualidade dos serviços prestados.

    Os campos com asterísco (*) são de preenchimento obrigatório.
    4 + 3 = ?

    Ajufe.org

    A Ajufe utiliza cookies com funções técnicas específicas.

    Nós armazenamos, temporariamente, dados para melhorar a sua experiência de navegação. Nenhuma informação pessoal é armazenada ou capturada de forma definitiva pela Ajufe. Você pode decidir se deseja permitir os cookies ou não, mas é necessário frisar que ao rejeitá-los, o visitante poderá não conseguir utilizar todas as funcionalidades do Portal Ajufe. Enfatiza-se, ainda, que em nenhum momento cria-se qualquer tipo de identificador individual dos usuários do site. Para demandas relacionadas a Tratamento de Dados pela Ajufe, entre em contato com privacidade@ajufe.org.br.