“Expedição da Cidadania” presta serviços a mais de cinco mil pessoas em dois dias

    Em dois dias de funcionamento, a “Expedição da Cidadania” recebeu mais de cinco mil pessoas, sendo a maioria estrangeiros em busca de legalizar a situação no país. O projeto é uma iniciativa da Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe) em parceria com a Justiça Federal e outras instituições. A “Expedição da Cidadania” teve início na segunda-feira (09/03), no município de Porto Murtinho, em Mato Grosso do Sul.

    A população local está recebendo o juizado federal itinerante acompanhado de serviços de emissão de CPF, carteira de identidade, carteira de trabalho, certidão de nascimento e título de eleitor; regularização de estrangeiros que vivem no país; e serviços previdenciários pelo INSS. Além disso, o programa Cozinha Brasil, promovido pelo Sesi, oferece um curso de culinária para 160 mulheres do município. Estão sendo oferecidos, ainda, serviço médico e odontológico preventivos.

    Durante os atendimentos, foi verificada a existência de dezenas de adultos e crianças que não possuem certidão de nascimento, no Brasil e no Paraguai. São pessoas que nasceram na área rural e que não conseguem comprovar a sua nacionalidade por inexistência de prova documental e testemunhal, pois, em alguns casos, as testemunhas já não moram mais no local ou faleceram.

    Este é o caso do peão João Batista, 61 anos, analfabeto. Ele declara ter nascido em 1941 na Fazenda Quebracho, em Porto Murtinho, e, quando já adulto, procurou os cartórios brasileiros para fazer o registro de nascimento e esse direito lhe foi negado.  Ele, então, procurou a justiça paraguaia, mas também não conseguiu o registro. Desta forma, João Batista não tem pátria e, por ser descoberto do direito fundamental à identidade e à nacionalidade, todos os seus outros direitos são constantemente violados. Essa é a realidade de muitas pessoas que residem em Porto Murtinho.

    Além disso, há centenas de idosos que moram no município há décadas e que estão na condição de clandestinos perante o departamento de estrangeiros do Brasil. Estes idosos, em sua maioria, encontram-se doentes e, para obterem aposentadoria, precisam dar entrada no procedimento de permanência perante a Polícia Federal. São pessoas que, apesar de terem contribuído para a economia do Brasil durante anos, vivem sem qualquer direito e em condição indigna.

    A primeira Expedição da Cidadania vai continuar até amanhã, dia 13 de março, de 8h às 18h, no Centro de Múltiplas Atividades de Porto Murtinho.

    Fotos por Kameni Kuhn

    Programa
    TV Justiça
    Sábado às 16:30 Oi 21 | CLARO 05 | SKY 24 | NET 26 | VIVO/GVT 232
    Reprise:
    Segunda 11:00 | Quarta 11:00 | Sexta 11:00 | Domingo 15:00

    Boas Práticas na Justiça

    Cadastro

    Seja um Associado da Ajufe!

    Revista de Cultura
    Revista de Cultura nº 12

    Agora em formato digital, a edição reúne verdadeiros talentos da Justiça Federal, que mostram seus dons musicais, poéticos, em versos e até em fotografias.

    Agenda Político-Institucional
    Agenda Político-Institucional 2018

    O documento lançado em 2018 reúne as principais demandas legislativas, administrativas e judiciais de interesse da Ajufe, além dos projetos de integração entre associação e o cidadão. O objetivo é dar transparência à estratégia de ações da magistratura federal junto aos Três Poderes e à sociedade.

    Informativo Ajufe
    Março de 2018

    A 38ª edição do Informativo da Ajufe traz as últimas atividades realizadas pela Ajufe entre o final de 2017 e o primeiro trimestre de 2018.

    Dúvidas, sugestões ou mais informações?

    Fale Conosco

    Dúvidas, sugestões ou mais informações? Entre em contato com a Ajufe. Queremos melhorar cada vez mais a qualidade dos serviços prestados.

    Os campos com asterísco (*) são de preenchimento obrigatório.
    4 + 3 = ?
    © Ajufe - Associação dos Juízes Federais do Brasil - Todos os direitos reservados.

    Ajufe.org